Home / Notícias / Após denunciar crimes na UFSC, corregedor é perseguido e afastado pela nova administração

Após denunciar crimes na UFSC, corregedor é perseguido e afastado pela nova administração

O então corregedor-geral da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Rodolfo Hickel do Prado, que fez as denúncias que originaram a Operação Ouvidos Moucos da Polícia Federal (PF), foi afastado dos serviços de corregedor-geral da instituição pelo reitor interino Ubaldo Balthazar, que encaminhou a decisão para ser publicada no Diário Oficial.

O corajoso Rodolfo do Prado, acompanhando de perto as movimentações na Universidade, reuniu uma série de denúncias e encaminhou à PF para que fossem investigados indícios de desvios nas na educação à distância e nas fundações de apoio à pesquisa da UFSC.

Em reportagem feita pelo Globo, Rodolfo foi contundente: “a barbaridade é que as pessoas do Cancellier continuam na administração da UFSC e nas funções onde está todo o esquema”. Prevendo o que poderia acontecer com ele, ontem o corregedor foi dispensado das atividades.

A UFSC sangra e não há ninguém disposto a estancar seus graves ferimentos.

JornalivreSC
Desde 2014 lutando em prol da liberdade e da prosperidade.

Check Also

Sindicato dos transportes de Floripa promete infernizar a vida dos cidadãos na segunda-feira, dia 19

O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano da Grande Florianópolis – SINTRATURB promoverá uma paralisação …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *